Tema Jannah A licença não é validada, vá para a página de opções do tema para validar a licença, você precisa de uma única licença para cada nome de domínio.
Tecnologia

Os caracóis e lesmas podem nos ensinar sobre robótica?

Os complexos movimentos musculares do caracoles, ao invés de muco, são fundamentais para a locomoção

Novas evidências sugerem que a chave para a locomoção dos caramujos vem dos complexos movimentos musculares do animal, e não de seu muco, como se pensava.

É difícil mover-se com um só pé. No entanto, essa limitação não parece conter caracóis e lesmas (gastrópodes). Eles são tão comuns que ignoramos a estranheza de como eles se movem; deslizando em uma película fina por todos os tipos de terreno e obstáculos.

A imaginação popular se concentra na lentidão desse movimento, o caracol definido por seu ritmo, mas é pelo menos tão notável que o mesmo mecanismo permite a um caracol escalar paredes e se mover através de tetos. Portanto, seu movimento é inovador o suficiente para que agora exista um robô inspirado em caracol, deslizando pelas superfícies de uma membrana adesiva, movido por um laser.

Quão realistas queremos que os robôs sociais sejam?

 Essa descoberta pode abrir a porta para a construção de robôs que imitem essa forma de propulsão.

Aplicação à robótica.

O robô caracol, produzido por um grupo de pesquisa da Universidade de Varsóvia, Polônia, juntamente com colegas da Universidade Xi'an Jiaotong-Liverpool em Suzhou, China, tem um centímetro de comprimento movido a luz.

A pesquisa, publicada em julho na Macromolecular Rapid Communications, fornece um primeiro olhar sobre como os animais se movem na natureza e como pequenas máquinas podem ser construídas para tirar proveito desse mesmo movimento; e então aplicá-lo consistentemente à robótica.

Esse tipo de pesquisa pode ajudar no projeto de robôs biomiméticos que desempenham funções que os dispositivos convencionais não podem.

Janice Lai, da Universidade de Stanford comenta que agora que eles conhecem os mecanismos e têm os modelos, o próximo passo seria aplicá-los aos robôs.

Mas a robótica, independentemente do país em que se desenvolve, é uma contribuição global. Desta forma, encontramos robôs que conseguem imitar peixes, mulas, pássaros e outros. Incluindo animais de corpo mole, como polvos e, desta vez, caracóis e lesmas.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentário são processados.